DIÁRIO DO PAÍS – Contra fatos, não há argumentos!

Quarta-feira, 24 de Julho de 2024
Você percebeu que as músicas atuais passam uma mensagem progressista? - Por: Jack Souza 

Arautos de Jesus

Você percebeu que as músicas atuais passam uma mensagem progressista? - Por: Jack Souza 

A depravação e a decadência na qualidade das musicas atuais tem passado batido por muitos que se dizem conservadores.

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A atuação de Sam Smith na gala dos Grammys, outro dia, não agradou a vários conservadores em todo o mundo e foi replicado por diversas pessoas publicas e lideres conservadores do Brasil, que nas redes sociais acusaram a estrela britânica de promover, com a sua performance, o satanismo. No palco da maior entrega de prêmios da música, Sam Smith e a sua convidada, Kim Petras, cantaram o tema ‘Unholy’, com iluminação vermelha, pirotecnia e dançarinos em jaulas de metal. Smith usou também um chapéu com chifres. A música que numa tradução literal tem o titulo de “perverso” ou “pecaminoso” começa sua letra dizendo: “Mamãe não sabe que o papai está se excitando, no puteiro, fazendo algo pecaminoso.” Já vem fazendo muito sucesso desde o ano passado e é muito usada nos conteúdos das redes sociais. Assim como a música de Lady Gaga, BloodyMary (Maria Sangrenta) que relativiza e zomba da morte de Jesus, que agora também virou alvo de criticas dos internautas conservadores após ter feito muito sucesso com a explosão da serie Wandinha. Mas o problema real é que os olhos só querem ser abertos agora que a depravação já está consolidada como música, e o progressismo nas letras já ganhou todas as paradas e todos os tipos de músicas atuais. Por muitos anos, pessoas conservadoras permitiram entrar em suas casas pela televisão e pelo rádio diversas influencias negativa através da música e não perceberam ou eram inocentes para entender o mal que continha nas letras e nos ritmos que escutavam e permitiam seus filhos ouvirem.

​Com a ascensão do rádio, a música se tornou algo popular e acessível a todos aumentando assim a demanda, foi preciso então aumentar a oferta. Nesta época as musicas que faziam sucesso ficavam por anos sendo tocadas e lembradas pelos músicos. Na metade do século passado surge a televisão, o músico deixa de ser apenas um artista para ser um pop star, uma estrela que dita moda, estilos e comportamento. A partir disso, o músico passou a ser um produto, que precisa ser consumido ao todo. Não basta apenas ter o talento musical, precisa ter presença para se apresentar ao público, ser bonito para chamar atenção dos jovens e vender produtos, ser carinhoso e gentil para agradar aos fãs. Ou seja, se transformou em algo passageiro, algo descartável. Enquanto dura a juventude o sucesso dura, quando a juventude vai embora, surge outro mais jovem, mais bonito, usando uma roupa diferente e que chama a atenção e tira o foco daquele que envelheceu. E onde fica a musica nisso tudo? Em segundo plano. A principio o músico pop star foi aproveitado para transformar a indústria da música em multibilionária. A partir disso, a música será utilizada para fazer revolução.

​Com o aumento da necessidade de oferta de música, nos tempos atuais, onde as mídias se multiplicam, e a capacidade de fazer dinheiro com isso multiplica junto, a qualidade das letras e das melodias vem decaindo. A melodia foi sendo deixada de lado junto da criatividade e o foco foi para a percussão e ritmo, algo que é importante, mas é o menos importante na construção musical. Estudiosos da música como Álvaro Siviero, renomado pianista paulistano, demonstram a capacidade que a música tem de impactar diversas áreas do ser humano. Uma musica com melodias bem construídas emocionam e elevam a alma, já musicas que focam no ritmo e nas batidas invocam o instinto animal do ser humano, diz Siviero. Nisso podemos perceber que tanto o ritmo, como a letra erótica das musicas contemporâneas esquecem que o ser humano tem valor, e transformam todos em apenas animais insaciáveis atrás de sexo, bebidas e prazeres diversos. 

Leia Também:

Isso não é exclusivo da musica pop internacional como a do Sam Smith e as musicas da Lady Gaga, e nem do apelativo funk e pop nacional cheios de pornografia explicita, apelação ao corpo, sexualização das danças e apologia ao trafico de drogas e ao crime. Falo da música que mais atinge os lares dos brasileiros e que tocam em todos os churrascos de família e inclusive das famílias conservadores que as sabem de cor e a cantam dançando com uma garrafa na mão. A desconstruída música sertaneja. As modas de viola antigas, cheios de contos da roça, de ensinamentos de valores que se passavam de geração em geração, de historias bem contadas, cheias de nuances e belas estrofes foi ficando pra trás, a musica evoluiu junto com o sucesso para aquilo que era comercial e ai começou o seu declínio. A musica sertaneja chegou aoseu auge quando Elis Regina que atingia as altas classescantou Romaria em 1977, quebrando o tabu da musica sertaneja ser apenas para o caboclo da roça. A partir desse momento o estilo musical ganhou o Brasil inteiro, cantando historias de amor e relembrando os tempos da roça e a diferença da vida do campo e da cidade. Se levarmos em consideração que se canta o que se vive, aos poucos as histórias que se contavam nas letras começaram a ser de traições, bebedeiras, sexo desregrado. Atacando principalmente o matrimonio, a castidade, a beleza e o pudor. Hoje você não consegue ler a letra de cantores que cantam de bota e chapéu para sua vó que viveu a vida toda na roça. 

​É só uma musica, é só uma festa, é só isso e nada mais. Estas são as frases que se escutam quando se alerta essa geração do perigo daquilo que colocam nos seus ouvidos. Mas se não é pra estar no coração, porque está no seu carro, no celular e na televisão? Porque você canta aquilo que não acredita, aquilo que acha errado? Não percebe que a criança que cresce ouvindo isso o tempo todo vai crescer acreditando que isso é completamente normal? 

​Os progressistas de toda forma sabem do poder da música e utilizam de seus métodos a muito tempo para promover ideias progressistas nas músicas e atingir até os mais radicais conservadores. A tática do pé na porta é uma tática que se pode reconhecer sendo praticada, ela consiste em atribuir uma visão perversa e deturpada da realidade que vão aumentando gradativamente de complexidade até atingir o objetivo adequado. Em vez de partir diretamente para o objetivo final, o que poderia causar uma rejeição, a estratégia é começar com coisas sutis e passo a passoquando não houver mais tanta rejeição aumentar a intensidade da perversidade e da deturpação. Outra tática é a porta na cara. A estratégia é lançar algo absurdo, inaceitável, para ouvir um “não” dos mais conservadores e chocar, e depois lançar algo mais ameno, que já é aquilo que se deseja de fato transmitir, ainda é absurdo, mas por ser um absurdo menor passa a ser aceito em face da musica completamente absurda anterior. Outro método que se observa é a transformação do ser humano num animal, nas danças com passos que se explica nas letras onde todos seguem e acabam se moldando nesse ridículo molde que o rebaixa. 

​Como falei no meu artigo sobre o relativismo, essas movimento de músicas ruins se auto protege através da relativização do belo. Simplesmente dizendo que gosto não se discute. Mas aqui não é questão de gosto, é questão técnica e filosófica. Muitas coisas provam que uma música é ruim, Alguns críticos consideram que a música é ruim quando: Apresenta pobreza harmônica, com poucos acordes; Apresenta pobreza melódica, com poucas notas;Possui letras ruins, repetitivas, sem riqueza gramatical e simplistas; Possui cantores que não são bons, desafinados, despreparados e que fazem de si mesmos uma atração maior que a própria música; São produzidas não com intuito artístico, mas foco comercial para atingir o maior número de pessoas; Possuem conteúdo materialista e hedonista, focando na sensualidade, na injustiça, no crime e no corpo de uma forma geral; Não levam o ser humano a ser mais inteligente ao ouvi-las; Não contribuem para a elevação virtuosa do ser humano. E o que se vê hoje é que nada se cria tudo se copia. E são raras as artes musicais apreciativas pela sua qualidade.  

Se queremos ser conservadores, não podemos entregar tudo de mão beijada para os progressistas, eles já tem a grande mídia, as escolas e universidades, os roteiristas e os compositores, os cineastas e os produtores musicais, a sua ideologia está no ar que se respira, portanto como conservadores usemos, neste caso, mascaras para não respirar esse ar contaminado. E não deixemos nossos jovens se contaminar ainda mais. Vamos consumir o que é bom, o que é belo, o que nos transmite algo que nós acreditamos. Se não ao morrermos morrerá a esperança de manter um mundo virtuoso.

 

Redes sociais do DIÁRIO DO PAÍS® no Instagram:

@portaldiariodopais

@brunodelimabr

 

Siga-nos no Threads:

https://www.threads.net/@portaldiariodopais

https://www.threads.net/@brunodelimabr

 

Baixe o aplicativo gratuito do DIÁRIO DO PAÍS para celulares Android no Google Play:

https://play.google.com/store/apps/details?id=news.diariodopais.appdiariodopais

 

***

Em tempos de desinformação, o DIÁRIO DO PAÍS continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais comprometidos com a verdade, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Compartilhe nosso conteúdo.

Acompanhe o nosso site: www.diariodopais.com.br redes sociais: @portaldiariodopais . Você logo irá notar que somos um jornal único. O DIÁRIO DO PAÍS defende os valores Cristãos, a família, o conservadorismo e a tradição, a dignidade da pessoa humana, o liberalismo, a liberdade, os direitos humanos, a justiça e a paz, além de uma sociedade mais justa e humanitária.

Colabore financeiramente com o jornalismo independente do DIÁRIO DO PAÍS via PIX. Chave e-mail: [email protected]

 

Vamos juntos fortalecer a luta por um mundo melhor?

 

FONTE/CRÉDITOS: Jack Souza, do DIÁRIO DO PAÍS
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Reprodução
Comentários:
Jack Souza

Publicado por:

Jack Souza

Jonathan Cristhian de Souza, 33 anos. Conhecido como Jack Souza. É escritor, psicoterapeuta, Formador pessoal, missionário, palestrante e Pregador. É fundador da Missão Amparo, na diocese de Joinville em Santa Catarina e colunista do jornal...

Saiba Mais
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal Diário do País+

Leia matérias e colunas exclusivas, anuncie no guia comercial e +. Grátis!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )

SiteLock